Dicas

Setembro Lilás: tudo o que você precisa saber sobre câncer em animais

Não é de hoje que o câncer virou uma preocupação de toda a família, inclusive quando o assunto é a saúde dos pets. Esta doença infelizmente pode afetar o animais. Desta forma, é essencial que tutores fiquem atentos aos sintomas e mantenham hábitos que ajudam a melhorar a qualidade de vida dos pets.

A expectativa de vida dos animaizinhos vem aumentando a cada ano, com isso algumas doenças conhecidas dos humanos também acabam afetando os pets – como é o caso do câncer, enfermidade onde as células anormais se dividem de forma descontrolada, destroem o tecido do corpo e atrapalham o funcionamento de órgãos. Estudos indicam que um em cada cinco cães podem desenvolver algum tipo de câncer ao longo de sua vida e, atualmente, ele é a principal causa de mortes em cães e gatos no Brasil. Porém os tutores não devem se apavorar. A medicina veterinária têm avançado bastante e hoje em dia existem diversos tratamentos para a doença. Mas além de tratar, os tutores devem agir na prevenção. Um diagnóstico precoce, por exemplo, pode salvar a vida do seu amigão.

E é para fazer esse alerta que existe a Campanha Setembro Lilás – Conscientização e combate ao câncer animal. A temática ocupou as redes sociais da Fórmula Animal ao longo desse mês e também guiou um bate-papo importante, que você pode assistir clicando aqui. Nele, a CEO da Fórmula Animal Renata Piazera e a veterinária Gisele Starosky esclareceram as principais dúvidas e reforçaram o papel fundamental do tutor pra ajudar o seu amigo peludo.

Para que você não fique com dúvidas, vamos mostrar aqui as principais causas do câncer, tipos mais comuns e o que você deve fazer para contribuir para o bem-estar do seu amigão e ajudar na prevenção de doenças. Acompanhe!

Fatores que podem influenciar o surgimento do câncer em animais

O desenvolvimento de doenças como o câncer pode estar relacionado a questões hereditárias, hormonais, com a idade e até fatores ambientais/externos. Além disso, hábitos alimentares inadequados, obesidade, falta de exercícios físicos e exposição demasiada ao sol (e sem proteção) contribuem para o aparecimento de diferentes tipos de câncer. Ou seja, em qualquer momento da vida o animalzinho pode estar exposto a uma situação que coloque em risco sua saúde. Por isso, é importante ficar atento e prevenir.

Os tipos mais comuns de câncer animal

O câncer é uma doença séria e que pode afetar todas as espécies de animais, não apenas os animais domésticos. Entre cães e gatos, os tipos mais comuns são o câncer de pele (principalmente nos animais de pelo curto e claro), câncer de mama e de próstata. A leucemia felina, conhecida como Felv, também atinge muitos gatos e o TVT (tumor venéreo transmissível) é um tipo de câncer comum entre os cães.

Como prevenir o câncer em animais

Promover uma alimentação saudável, estimular a prática de exercícios físicos e usar protetor solar são essenciais para prevenir o surgimento de doenças. Mas a principal maneira de prevenção, com certeza, são as consultas regulares e exames de rotina com o médico veterinário. A orientação é que sejam consultas anuais ou semestrais para acompanhar o estado da saúde do bichinho.

Fique atento ao comportamento do animal, em lesões que não cicatrizam e no surgimento de massa ou bolinhas pelo corpo do animal. São sinais de que algo não está certo e que você deve buscar a ajuda de um veterinário.

Além disso, a castração precoce é uma forma de evitar o surgimento de câncer. Para você ter um exemplo, quando realizada antes o primeiro cio, a castração reduz para 0,05% o risco de desenvolvimento de neoplasia mamária. Após o primeiro e segundo cio, esse risco aumenta para 8% e 26%, respectivamente.

Principais tratamentos

Ao perceber os primeiros sintomas, é essencial que o pet seja levado ao veterinário. Ele vai solicitar exames para diagnosticar a doença e assim determinar o melhor tratamento para o caso. Entre as principais formas de tratamentos do câncer estão: cirurgia (quando é possível fazer a retirada do câncer), quimioterapia, radioterapia e, mais recente, o uso de medicamentos.

Viu só, informação e prevenção andam lado a lado. Compartilhe esse conteúdo com outros tutores e coloque as dicas em prática, assim você garante a saúde do seu pet e a alegria de toda a família. E não esquece: leve ele ao veterinário regularmente.